Pular para o conteúdo principal

Atu XVI – A Torre

A-Torre

Temos diante de nós o caminho da vida ou da morte. O princípio do abandono da condição da escravidão humana que mergulhada na materialidade da existência se encontra entorpecida em relação a sua própria evolução. Ela não poupa nem iniciados e nem homens comuns, uma vez que todos partem do mesmo ponto. Estamos diante “A Casa de Deus” ou “A Torre Fulminada”, duas ideias diferentes para mostrar uma única coisa que nelas habitam. Aqui o ser humano está dividido entre a sua intelectualidade medíocre de sua cultura prepotente e os seus desejos sexuais que beiram a animalidade.

Muitos escritores comparam este Arcano com a Torre de Babel e ao orgulho humano diante o divino. Aqui a ideia de orgulho é, obviamente, completamente diferente daquela expressa no Liber AL, onde orgulho se refere a: amor próprio. A Torre destrói os seres humanos que não possuem amor próprio e não ter tal condição é não possuir o desejo de crescer e de buscar a verdadeira Felicidade. A Torre de Babel é a representação do homem e da sociedade humana que, perdidos, “correm ao redor do próprio rabo”, como uma pomba que vai e que vem, sempre assustada. A Torre é também a representação da fé em Deus, isto é, na esperança de algo que nunca chega…

A figura oculta do Diabo no fundo do Arcano é de suma importância, pois mostra o motivo pelo qual o Arcano é chamado de “A Casa de Deus”. Se a Torre possui uma relação com a casa, a goela, a vagina, etc., o Diabo é o pênis que a fecunda com a tua Vontade. Portanto, estamos diante um grande divisor de águas na vida humana, que tanto pode levar à Luz quanto à morte prematura. Este é o momento em que nos deparamos com os falsos prazeres da vida e a necessidade interna, quase que inconsciente, de seguirmos mais além. Com certeza, de todos os Atus do Tarot este é o mais importante para todos nós, mesmo que nele esteja oculto os maiores perigos da existência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atu XX - O Aeon

O Atu XX não é mais o Julgamento que vemos nos outros Tarots, porque este agora demarca o nascimento de uma Nova Era, onde não mais existe a concepção de julgamento ou de punição de uma divindade sobre seus adoradores. Este Atu é um dos mais belos do Tarot de Thoth, pois também demarca o resgate das raízes espirituais do mundo ocidental. Temos a Criança Coroada, livre e inocente, pisando sobre o passado e sobre as aberrações cometidas sob os direitos mais básicos do ser humano: o direito a ser Feliz. A Criança não nos mostra mais o nascimento, vida e morte, mas a continuidade da existência: a Eternidade.Aleister Crowley escreveu apropriadamente quando descreveu Thelema: “…representa não meramente uma nova religião, senão uma nova cosmologia, uma nova filosofia, uma nova ética. Coordena os inconexos descobrimentos da ciência. Seu alcance é tão vasto que resulta impossível aludir sequer, a universalidade de sua aplicação… O Æon de Hórus, do Filho, não é meramente um símbolo de crescimen…

Atu A Princesa de Paus

Ela é a representação dos extremos, o extremo da ousadia, a ousadia inocente que desconhece o limite do perigo. A ousadia da inocência perante o mundo. Na busca da sua luz ela avança resoluta, mesmo que tenha de abrir mão de todas as suas riquezas. A nossa Princesa imola seu ego no seu fogo puro, no fogo do incenso, entregando a si mesma ao desconhecido. Pura como o fogo e a terra, ela se lança, ela dança, ela se eleva. Como uma jovem virgem ela entrega sua pureza, dá o último passo na direção de sua escolha, de sua volúpia, de sua liberdade. A Princesa é a jovem rica e rebelde que escolhe o seu caminho quase que instintivamente, quase que inocentemente, inocentemente... Se há dúvida em seu coração, nós nunca o saberemos, pois ela segue firme, adaptativa, violenta muitas vezes, mas com a certeza de que sairá vitoriosa. Impetuosa, fértil, rica, inocente sem dúvida, esta é a Princesa do Palácio dos Deuses. Sua ousadia é digna do nosso amor e da nossa admiração, pois devemos saber que ne…

Atu XV – O Diabo

Nada melhor do que iniciarmos este nosso blog do que fazer um rápido comentário sobre o Atu XV, o Diabo, que é o arcano que em Essência rege todo o Tarot e, consequentemente, qualquer jogo realizado com este.


O Diabo, longe de qualquer conceito retrógado em que se baseia o senso comum, representa a Verdadeira Vontade, dentro do conceito thelêmico da palavra. Apesar deste Atu em si não representar propriamente a imagem do Sagrado Anjo Guardião, representa o conceito de Virilidade, de Vigor e de Força, que libera as energias ativas e passivas no ser humano. O Atu concentra em si as duas potencialidades de ação e não ação, convergendo-as em uma única direção.

Este Atu (ou arcano) demarca o Caminho do Iniciado na direção do Infinito, rompendo com todas as limitações e mostrando um novo rumo. O bode montês representa a ascensão do homem além dos seus limites físicos e psíquicos. Esta ascensão é realizada por causa do Amor, representado pela guirlanda de flores em sua cabeça, dirigido pela Vo…